Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2018

JÚLIO POMAR-ENTREVISTA

EXPOSIÇÃO_PRÉMIO ORLANDO FALCÃO

Exposição dos Trabalhos Prémio_Orlando_Falcão no LABSPACE, de 26 de maio e 29 de junho, das 14h30-19h de segunda a sábado.

A não perder!

JÚLIO POMAR 1926-2018

Morreu Júlio Pomar. Tinha 92 anos. Artista plástico português, multifacetado (a sua produção estende-se  a áreas como o desenho, ilustração gravura, cerâmica, escultura e “assemblage” para além da arte pública), poeta, homem livre e rebelde, Pomar ocupa um lugar central  no panorama artístico-cultural português.

ANTÓNIO ARNAUT 1936-2018

Morreu António Arnaut, tinha 82 anos.
Político, cidadão ativo da causa dos direitos sociais, justamente considerado o “pai do Serviço Nacional de Saúde”, foi um dos fundadores do Partido Socialista, conjuntamente com Mário Soares. Uma figura ímpar da nossa democracia.

ROBERT INDIANA 1928-2018

Morreu o artista pop norte-americano Robert Indiana, conhecido pelas séries de esculturas "Love" dos anos 1960. Tinha 89 anos.


GERMANO ALMEIDA - PRÉMIO CAMÕES

O Prémio Camões é o mais importante prémio literário atribuído a escritores de língua portuguesa. Este ano, foi atribuído ao escritor cabo-verdiano Germano Almeida. Nascido em 1945, na ilha da Boavista, em Cabo Verde, é advogado de profissão e autor de uma  extensa bibliografia, profundamente marcada pelo humor e pela sátira, “onde se equilibram a memória, o testemunho e a imaginação”.
Da sua vasta  obras, destacam-se "O testamento do Sr. Napumoceno da Silva Araújo" (1991), "A morte do ouvidor" (2010), "De Monte Cara vê-se o mundo" (2014) e "O Fiel Defunto", o seu último livro, que será publicado brevemente em Portugal.

DIA DO AUTOR PORTUGUÊS

Hoje, 22 de maio, celebra-se o Dia do Autor Português.
A BE da Soares homenageia, este mês, três autoras portuguesas, Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa.
Também o programa semanal de poesia na Antena 2, com Ana Luísa Amaral e Luís Caetano "O som que os versos fazem ao abrir" dedica a sessão de 16.5.2018 às "três Marias".

Parabéns aos autores portugueses de todas as áreas artísticas!

DIA 21 DE MARÇO - DIA MUNDIAL DA POESIA

O Dia Mundial da Poesia comemora a diversidade do diálogo, a livre criação de ideias através das palavras, da criatividade e da inovação. Para assinalar este dia,  21 de março, em que se  celebra também o Dia Mundial da Árvore, a BE partilha um poema de António Gedeão:

Poema das Árvores

As árvores crescem sós. E a sós florescem.
Começam por ser nada. Pouco a pouco
se levantam do chão, se alteiam palmo a palmo.

Crescendo deitam ramos, e os ramos outros ramos,
e deles nascem folhas, e as folhas multiplicam-se.

Depois, por entre as folhas, vão-se esboçando as flores,
e então crescem as flores, e as flores produzem frutos,
e os frutos dão sementes,
e as sementes preparam novas árvores.

E tudo sempre a sós, a sós consigo mesmas.
Sem verem, sem ouvirem, sem falarem.
Sós.
De dia e de noite.
Sempre sós.

Os animais são outra coisa.
Contactam-se, penetram-se, trespassam-se,
fazem amor e ódio, e vão à vida
como se nada fosse.

As árvores, não.
Solitárias, as árvores
exauram terra e sol silenciosa…

FORA DE PORTAS

A não perder:

FOLHETO_MAIO

MAIO - AUTOR DO MÊS

Foi em Lisboa, em Maio de 1971, que Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa decidiram escrever um livro a seis mãos, a partir do romance  Lettres Portugaises,  tradução anónima de cinco cartas de amor da jovem freira, Mariana Alcoforado, a um oficial francês,  ao qual deram o nome de Novas Cartas Portuguesas.

Publicado em 1972, o livro foi considerado de “conteúdo insanavelmente pornográfico e atentatório da moral pública”, recolhido e destruído pela censura.  A sua apreensão e o processo instaurado às três autoras   provocou uma onda de apoio, dentro e fora do país, com protestos e manifestações à causa das “Três Marias”. A conclusão do caso ocorreu já depois do 25 de Abril de 1974, tendo as três escritoras sido absolvidas. A BE resolveu homenageá-las com uma pequena mostra.

CONVITE_CINEMA NA SOARES II

Na próxima 2.ª feira (dia 7 de maio), retoma-se a sessão de cinema na Soares, com o II filme do Ciclo Orlando Falcão, iniciativa do  Grupo Coesão Social da EASR e SOLIDAGRATITUDE O filme escolhido, intitula-se "Recordações da Casa Amarela" (1989), de João César Monteiro e passa  no pequeno auditório EASR (junto à biblioteca), às 21H00.
Breve sinopse
Em Lisboa, em 1989, João de Deus vivia num quarto de uma pensão barata e familiar na zona velha e ribeirinha da cidade. Um dia, na sequência de um pequeno problema, João de Deus é posto na rua. Sem família, doente e falido, é internado num hospício, de onde sai determinado a ´dar-nos trabalho´....
Foi premiado com o Leão de Prata no Festival de Veneza de 1989.
Interpretação: João César Monteiro, Manuela de Freitas, Ruy Furtado, Teresa Calado, Luis Miguel Sintra, Sabina Sacchi, Inês de Medeiros, Henrique Viana, João Bénard da Costa
Música: F. Schubert, A. Vivaldi, W. A. Mozart, R. Wagner
Duração: 119´
A não perder!